Vinícolas do Chile

                                              

Um paraíso enológico para muitos, o Chile possui condições geográficas únicas no mundo: cercado pela Cordilheira dos Andes a leste, o Deserto de Atacama ao norte, o frio Oceano Pacífico a oeste e a Patagônia ao sul é, talvez, o único país do mundo com toda sua extensão territorial livre da praga filoxera, que dizimou os vinhedos europeus no final do século 19. Com grande diversidade de microclimas e solos, é possível cultivar uma infinidade de variedades de uvas e estilos de vinhos com alta qualidade e bons preços.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                 
              Casa Millaman
     Cono Sur
                                     Emiliana Organic Vineyards
         Viña Maipo
              Viña Tarapacá
                   Viña Vestisquero
                   Viña Los Boldos
   

Casa millaman

A casa millaman tem suas origens no esforço e trabalho do sr. José canepa (1899-1975), um imigrante italiano que chegou ao chile em 1914. Após mais de 30 anos no país, ele comprou – em 1946 – a hacienda fundo Peteroa, propriedade que já tinha vinhas plantadas desde 1940 e uma adega em funcionamento.

Esta vinícola é uma empresa familiar que se destaca no importante cenário vitivinícola chileno por:

Ser proprietária de vinhas com altitudes entre 200m e 600m;

Ter várias vinhas velhas, algumas plantadas entre 1940 e 1959;

Estar comprometida com a preservação do meio ambiente: cerca de 20% de sua área de 750 hectares é preservada com a mata nativa da região, onde são proibidos a caça de animais e o corte de árvores;

Só comercializar vinhos produzidos e engarrafados em sua adega;

Ter um enólogo, alexis castro, que nasceu em curicó e é um grande entusiasta e profundo conhecedor da região.

 

Cono sur

A vinícola cono sur foi fundada em 1993 com o objetivo de produzir vinhos inovadores, expressivos e premium que transmitissem o espírito do "novo mundo". O nome faz referência à sua origem: américa do sul, onde no extremo ocidental está o chile e seus privilegiados vales produtores. A logomarca também faz referência à silhueta do continente. Desde sua criação, cono sur aplicou novas ideias e tecnologias às tradicionais técnicas enológicas, com o objetivo de criar vinhos expressivos e inovadores, com origem na terra mais austral do planeta.

Emiliana organic vineyards

A emiliana organic vineyards é considerada a maior vinícola orgânica do mundo, produzindo vinhos com caráter e personalidade únicos, com a máxima expressão do terroir. Todo o trabalho é marcado por elevados padrões de produção que se refletem em seu extenso portfólio de vinhos sustentáveis orgânicos e biodinâmicos.

 

Viña Maipo

A viña maipo foi fundada em 1948 no vale do rio maipo, situado a 38 quilômetros ao sul de santiago e considerado uma das mais prestigiadas regiões vitivinícolas da américa do sul. Em 1968, em virtude de seus excepcionais vinhedos e pelo potencial da sua marca, que enaltece o nome do mais importante vale da vitivinicultura chilena, a viña maipo foi adquirida pela concha y toro, a maior empresa vitivinícola do chile e um dos maiores grupos produtores de vinhos do mundo. No comando da equipe técnica da viña maipo está o jovem e competente enólogo max weinlaub, que trabalhou na califórnia e sete anos na própria concha y toro.

Max também conta com a consultoria do experiente enólogo francês patrick léon, um dos criadores dos sensacionais opôs one e almaviva.

Viña tarapacá

Fundada em 1874 pelo enólogo dom francisco de rojas y salamanca, a viña tarapacá (na época conhecida como viña de rojas) imediatamente despontou entre os nomes fortes do vinho chileno. Atualmente, a vinícola continua firme e forte, com seus vinhos gran reserva tarapacá altamente premiados e reconhecidos em todo o mundo pela excelente qualidade.

 O cartão de visitas da vinícola é sua bela casona, uma construção erguida em 1927 em estilo toscano e que aparece na imagem dos rótulos dos vinhos. A propriedade ocupa 2.600 hectares no total, em isla de maipo, no vale do maipo, conhecido como um terroir exemplar para as uvas tintas, especialmente a cabernet sauvignon. As vinhas preenchem 611 hectares em um lugar conhecido como fundo el rosario, rodeado por cadeias montanhosas e banhado pelo rio maipo e que, por suas características únicas, consiste em um verdadeiro “clos natural do vale do maipo”. Mesmo assim, a viña tarapac não deixou de garimpar novos territórios, em uma busca incansável pelas condições ideais de solo e clima para cada variedade de uva expressar de forma plena sua personalidade.

 Resultado: os vales de casablanca, leyda e san antónio passaram a originar brancos puros, aromáticos e frescos e também tintos delicados à base de pinot noir sob a chancela da tarapacá. A equipe de enologia é comandada pelo experiente enólogo sebastián ruiz, guardião de uma extensa coleção de tintos e brancos que contempla desde exemplares complexos e cheios de caráter, capazes de transmitir sua origem, até vinhos saborosos, redondos e fáceis de agradar.

 São todos vinhos que correspondem a compras seguras em suas respectivas faixas de preço. Desde 2008, a viña tarapacá integra o vspt wine group (viña san pedro tarapacá), que reúne vinícolas de prestígio no chile e na argentina e figura como o segundo maior exportador de vinhos chilenos, além de ser líder no segmento de vinhos finos no mercado chileno.

 

Viña vestisquero

Inspirado por sua paixão e amor pela terra e pela agricultura, o chileno gonzalo vial vial decidiu lançar um novo projeto: uma vinícola que honraria as origens do chile em seus processos e vinhos. A história começou em 1996, quando martín e eduardo silva, junto com aurelio montes, começaram a buscar terras para plantar. Em 1998, plantaram as primeiras vinhas na propriedade trinidad, no litoral do vale do maipo, onde foi construída a nova vinícola.

O projeto foi inicialmente denominado viña lo miranda e renomeado viña vial. Então, em 1999, a nova vinícola foi formalmente inaugurada com um nome que homenageia nossas geleiras e a patagônia chilena: ventisquero. No alvorecer de um novo milênio, teve lugar a primeira colheita, liderada pelo enólogo felipe tosso, e os primeiros vinhos viña ventisquero foram colocados à venda em 2001.

A conselho do enólogo australiano john duval e graças a uma grande equipe, a vinícola começou a crescer, abrindo escritórios nos estados unidos e na europa e explorando plantações em outras regiões vinícolas, como casablanca e colchagua. Enquanto isso, seus vinhos foram ganhando reconhecimento no chile e no exterior.

Em 2008, a viña ventisquero deu um passo além, ousando plantar sua primeira vinha no vale do huasco, em pleno deserto do Atacama. Nesse mesmo ano, viña ventisquero adquiriu uma nova propriedade na costa do vale do leyda.

Em 2020, Viña Ventisquero tornou-se “ventisquero wine estates”, um conglomerado de sucesso que exporta 1,5 milhão de caixas de vinho chileno em todo o mundo.

 

Viña Los Boldos

A Viña Los Boldos corresponde ao braço chileno da Sogrape, grupo vitivinicola de origem portuguesa e um dos mais prestigiados do mundo. Mesmo tendo este porte, a alma da Sogrape continua a ser a família Guedes, que cuida de cada propriedade com atenção e zelo. Localizada na região do Cachapoal Andes, a Viña Los Boldos tem recebido desde 2006 pesados investimentos na reestruturação da sua adega, estudos do solo, replantio dos vinhedos e na implantação de um cultivo sustentável, que elevaram a qualidade dos vinhos e, hoje, são amplamente reconhecidos pelo público e por publicações internacionais.